9.9 C
Londres
segunda-feira, abril 15, 2024
Descrição da imagem

Paysandu: Hélio dos Anjos revela medo e choro de Esli Garcia

Date:

Descrição da imagem

A jornada de um jogador de futebol em início de carreira, especialmente quando ele está se adaptando a um novo país, é repleta de desafios. Além das exigências físicas e técnicas do esporte, há também a necessidade de se adaptar a uma nova cultura, um novo idioma e um novo estilo de vida. Nesse contexto, o acolhimento e o apoio da equipe técnica e dos colegas de equipe são fundamentais. Eles fornecem a base emocional e psicológica necessária para que o atleta possa se concentrar em seu desenvolvimento profissional e pessoal. Afinal, o futebol é mais do que apenas um jogo; é uma jornada de crescimento, aprendizado e adaptação.Nesse sentido, a relação entre o técnico Hélio dos Anjos e o meia venezuelano Esli Garcia tem sido um ponto de destaque no Paysandu. O treinador tem demonstrado um cuidado especial na adaptação do atleta ao clube, que se tornou evidente na coletiva de imprensa do último domingo (17), após a vitória do Paysandu por 3 a 1 sobre o Bragantino.CONTEÚDO RELACIONADOTécnico do Paysandu destaca superações e prioridadesPaysandu: Biel pede passagem no meio campo bicolorPaysandu vence e se garante na semifinal do Parazão 2024Durante a coletiva, Hélio dos Anjos revelou que Esli Garcia chorou após um treino, preocupado com a possibilidade de sua esposa ser deportada. O treinador, percebendo o choro e a angústia do jogador, tomou a iniciativa de conversar com ele e tranquilizá-lo sobre a situação.”Um dia eu estou entrando no vestiário, saindo do treino, e todo mundo ainda estava no canto e eu sai um pouco mais cedo. Quando eu vi, o Esli estava lá no cantinho. Daqui a pouco entram na minha sala: ‘professor, o Esli está chorando’. O que que eu tenho que fazer com um menino desse? Eu tenho que colocar no meu colo, tenho que levar para a minha sala, tenho que conversar. Ele estava muito preocupado, pois estava sujeito, na cabeça dele, que a mulher dele podia ser deportada, olha o pânico dele. Chamei o Lucas [Maia] para ser o tradutor, já que ele jogou no México. Nós conversamos, mostrei para ele que não era assim”, revelou Dos Anjos.Quer saber mais notícias do Paysandu? Acesse nosso canal no WhatsApp.Esli Garcia, de 23 anos, é uma promessa emergente do futebol venezuelano. Natural de Araure, no país vizinho, ele chamou a atenção no cenário esportivo após ser anunciado pelo Paysandu. Sua transferência do Deportivo Táchira, onde foi campeão venezuelano, para o futebol brasileiro foi uma decisão audaciosa, especialmente considerando que ele tinha a chance de jogar na fase de grupos da Libertadores de 2024.NECESSIDADE DE AMADURECIMENTOHélio dos Anjos reconhece o talento de Esli, mas enfatiza que o jovem ainda tem muito a aprender. A transição para um novo país e cultura é desafiadora, e Esli precisa de tempo e apoio para amadurecer e se adaptar completamente. Dos Anjos destaca a importância de cuidar do atleta não apenas profissionalmente, mas também pessoalmente.Esli já demonstrou seu potencial em campo, marcando dois gols em uma partida crucial contra o Bragantino pelas quartas de final do Parazão. No entanto, o treinador insiste que o desenvolvimento humano e profissional de Esli deve ser uma prioridade para garantir seu crescimento contínuo como homem e atleta.”As pessoas acham que o Esli chega aqui totalmente preparado para jogar. Está bem, fez dois gols, está entrando bem, mas o Esli é uma criança e a gente tem que ter cuidado. Não é nem do lado profissional, tenho que ter cuidado pelo ser humano. Ele pode até não ficar aqui, mas a gente tem que fazer alguma coisa para ele crescer como homem e como atleta”, ressaltou Dos Anjos. VEJA MAIS:

Descrição da imagem

Compartilhe

Descrição da imagem

Mais Acessadas

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here